Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Atividades Musicais com Idosos III



São inúmeros os comentários de leitores do blog me pedindo dicas e sugestões de atividades musicais com idosos.
Infelizmente não consigo enviar dicas e sugestões devido, principalmente, à escassez de tempo, dividido entre trabalho, filhos, casa, estudos, leituras...e o blog.

O Musica & Saúde andou bastante paradinho, já comentei aqui sobre isso. Peço desculpas e a compreensão de todos, mas agora que mudei de cidade (voltei pra minha terrinha Tatuí, -"capital da música"- embora continue trabalhando 3 dias intensivos em Osasco) acredito que consigo ter mais tempo para escrever.

Na postagem de hoje vou dar mais algumas sugestões de atividades que eu já fiz com meus grupos.
Espero que seja proveitoso!
Abraços a todos!

Telefone sem fio com instrumentos - Nesta atividade os idosos sentam-se em círculo. É escolhido um instrumento (eu gosto do pandeiro por ser leve e de fácil manuseio) e um idoso é escolhido para começar. O próprio idoso ou o dirigente da atividade  propõem uma célula rítmica simples, por exemplo 3 batidas: tá tá táa . Depois este passa o pandeiro para o vizinho que tem que reproduzir a mesma batida sem alteração. Quando todos terminarem, passa-se para outro idoso iniciar mas propondo uma batida mais complexa, se todos conseguiram realizar a anterior sem dificuldades.
Objetivo: Além de estimular a atenção e a memória, esta atividade proporciona integração social, treino motor, amplitude de movimentos e coordenação motora. O que parece simples para muitos, pode ser uma atividade complexa para idosos com comprometimento motor e/ou cognitivo.
Lembrando que a complexidade e número de batidas a serem repetidas deverá ser de acordo com a capacidade do grupo.

Grupo de Idosos Grupo Vida - Barueri
História Musical - Essa atividade eu realizei em atendimento individual, mas pode ser realizada com pequenos grupos ao longo de algumas sessões.
Numa cartolina/painel/quadro, traça-se uma linha (a linha da vida do (s) idoso (s), desde a data do seu nascimento até hoje. Pode-se fazer divisões como: Infância, Adolescência, Juventude, Casamento, Nascimento dos filhos,etc)
Em cada divisão/período é pedido ao idoso tentar recordar as músicas que ele ouvia ou o dirigente faz uma pesquisa das músicas  mais tocadas em cada período. Assim é possível registrar uma lista de músicas que fornecerão material para muitas atividades: audições das músicas listadas (que posteriormente podem ser gravadas), discussão sobre os compositores das épocas mencionadas, discussões sobre a própria história do Brasil e do mundo (ex. músicas do período da segunda guerra, política da boa vizinhança, ditadura no Brasil)

Bom trabalho!


segunda-feira, 6 de julho de 2015

A Importância da Musicalização Infantil



A Musicalização Infantil  é o processo no qual o educador se utiliza de brincadeiras, jogos e técnicas específicas para o aprendizado de música.
É através da Musicalização que a criança toma o primeiro contato com os elementos musicais e a partir das atividades, desperta o gosto pela música e pelo aprendizado musical.

Objetivos da musicalização

O objetivo central da educação musical é a educação pela música, que engloba vários aspectos do desenvolvimento humano.
A musicalização, além de transformar as crianças em indivíduos que usam os sons musicais, fazem e criam música, apreciam música, se expandem por meio da música, ainda auxilia no desenvolvimento e aperfeiçoamento da:
– Socialização 
- Alfabetização
- Inteligência
- Capacidade inventiva
- Expressividade
- Coordenação motora e tato fino
- Percepção sonora
- Percepção espacial
- Raciocínio lógico e matemático
- Estética

Educação Musical e Musicoterapia

O educador musical, quando está dirigindo uma atividade de criação em sala de aula, pode considerar que os seus objetivos foram atingidos quando seu aluno demonstra que apreendeu os conceitos abordados, que foi capaz de dar uma estrutura às suas criações com base nos conteúdos repassados pelo educador, entre outros fatores. Por outro lado, o musicoterapeuta, dependendo dos seus objetivos, ocupa-se  da postura do seu cliente como um todo, com o corpo, com a expressão fisionômica, com suas reações a determinado som ou à forma e ao conteúdo do que ele expressa através desse som (música).
 Dessa forma, seu trabalho objetiva principalmente o desenvolvimento de um processo que visa atender as necessidades dos seus alunos, sejam físicas, mentais, emocionais ou sociais. Além disso, o musicoterapeuta, com base nos seus conhecimentos específicos, terá como explicar todo o processo e como chegou aos seus objetivos.

Onde fazer:
Em Tatuí -Stimulus Terapias Integradas. Telefone 015 3251-8314
Musicoterapeutas e Educadoras Musicais: Roberta S. B. Florencio e Flávia B. Nogueira

Em Osasco - Scalla Music. Telefone 011 3682-6626 
Musicoterapeuta e Educadora Musical Flávia B. Nogueira

terça-feira, 24 de junho de 2014

Segunda Chamada XIV ENPEMT e V Fórum de Musicoterapia AMT - DF



SEGUNDA CHAMADA PARA INSCRIÇÕES DE TRABALHO E OUTRAS INFORMAÇÕES
XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Musicoterapia e V Fórum de Musicoterapia da AMT-DF

Data limite para recebimento: dia 28 de Junho de 2014

Alunos do 7º e 8º semestre do Bacharelado em Musicoterapia poderão participar na categoria pôster, desde que a coautoria seja de musicoterapeuta com título de doutor.
Alunos da especialização em período de conclusão poderão participar com apresentação oral ou pôster, desde que a coautoria seja de musicoterapeuta com título de mestre ou doutor.
Obs: as normas poderão ser consideradas com equidade, pela organização e o comitê científico, conforme o contexto e relevância dos trabalhos.
Preferencialmente, ressaltamos os temas: Demências, Luto, Dores crônicas, Depressão, Ansiedade, Pânico e Coma.
Todas as apresentações serão em sessão plenária.

Os cursos ministrados pelo renomado musicoterapeuta Gabriel Fabian Federico, formado pela Universidade de Medicina de El Salvador, Argentina, ocorrerão no dia 09.
14h -16h - Mini curso I sobre Musicoterapia e pré natal
16h15 – 18h15 - Mini curso II sobre Musicoterapia e crianças com necessidades especiais
Para outras informações e solicitar Ficha de inscrição para propostas contate: enpemt2014df@gmail.com

Interessados em participar do evento como apresentadores de trabalhos - comunicações orais ou pôsteres, deverão encaminhar, por e-mail: enpemt2014df@gmail.com - colocando em “Assunto: Inscrição Apresentador”, em documento anexo (no formato Word, extensão .doc ou .docx) a Proposta de Apresentação Oral e Pôster abaixo:
As propostas de apresentações orais e pôsteres deverão ser encaminhadas até o 28 de junho de 2014. Estas serão avaliadas pelo Comitê Científico do Evento e o resultado será divulgado por e-mail ao proponente a partir do dia 15 de julho e 2014.
Ao receber o aceite, o proponente deverá realizar o pagamento da taxa de inscrição até o dia 24 de julho de 2014, conforme os dados e valores dispostos no tópico Pagamento de Taxa de Inscrição.
Em casos de coautoria, todos os autores deverão encaminhar a Ficha de Inscrição por e-mail, realizar o pagamento da taxa de inscrição e deverão encaminhar o mesmo resumo na ficha.
Obs: a inscrição é obrigatória somente para os coautores que participarem do evento, com direito a certificado.

FORMAS E NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DOS TRABALHOS

Formas de Apresentação dos Trabalhos
a) Apresentação Oral
• Mesa Redonda – 03 (três) apresentadores (20 min para cada apresentador) *sujeito a alterações
• Tema Livre - 04 (quatro) apresentadores (20 min para cada apresentador) * sujeito a alterações
Sugerimos que, preferencialmente, as apresentações orais contenham áudio-visual. Assim como, os Temas Livres apresentados estejam vinculados à práxis.
b) Pôster
Os Pôsteres ficarão expostos durante todo o Evento, e nos intervalos deste, o autor poderá apresentar esclarecimentos sobre o seu trabalho.
O Pôster deverá ser confeccionado nas seguintes dimensões: Máximo - 90 cm de largura por 1.20 cm de altura / Mínimo – 80 cm de largura por 1.00 m de altura – e estarem acoplados a cordão ou fio de nylon para serem pendurados. É importante o cuidado com a apresentação visual, na intercalação de texto e imagem, facilitando a leitura tanto de informações essenciais (título, autores, referências bibliográficas), bem como do conteúdo textual propriamente dito (por exemplo, no caso de trabalho de pesquisa: Introdução, Objetivo, Desenvolvimento, Resultado e Conclusão).

Considerações gerais relativas à submissão:
1) Só será permitido um texto por autor principal. *sujeito a alterações
2) Os trabalhos serão remetidos ao Comitê Científico para uma avaliação cega por pares, isto é, os membros do Comitê Científico não serão informados da autoria dos textos e nem os/as autores/as serão informados sobre quem avaliará seu texto
Envio de trabalhos completos
Estes trabalhos completos deverão ser encaminhados até o dia 19 de novembro de 2014, por e-mail:enpemt2014df@gmail.com
Os textos serão submetidos ao Conselho Científico responsável pela publicação dos Anais do XIV ENPEMT/V Fórum da AMT-DF,e estarão sujeitos à aprovação.
Comissão Organizadora:
• Mt Erci Kimiko Inokuchi
• Mt Célio de Oliveira Lima
• Mt Lúcia Mendes Smidt
• Mt Valéria Costa Silva de Souza
• Mt Rita Virgínia Leite Cavalcanti
• Mt Valéria Pereira Pacheco de Alencar Magalhães
• Mt Isabella Cristina Coelho Campos da Paz
• Mt Maridélia Matos da Silva
• Mt Claúdio Vinicius Fróes Fialho

sexta-feira, 23 de maio de 2014

XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Musicoterapia



CHAMADA PARA INSCRIÇÕES DE TRABALHO E COMO OUVINTE

É com grande satisfação que a Associação de Musicoterapia do Distrito Federal (AMT-DF) sediará e organizará um dos mais importantes eventos na área de Musicoterapia, o XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Musicoterapia, concomitantemente com o V Fórum de Musicoterapia da AMT-DF. 


O evento acontecerá no Auditório do SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), Asa Sul, em Brasília – DF, nos dias 07, 08 e 09 de novembro de 2014, com o tema: Musicoterapia: Ordem e Progresso na Saúde, Educação, Cultura e Cidadania e tem como objetivo compartilhar e fomentar as pesquisas realizadas nas diversas áreas que abrangem a Musicoterapia, e divulgar a prática dessa ciência que é desenvolvida há mais de meio século, que traz em sua concepção da música como terapêutica, uma prática milenar desenvolvida por muitos povos, e que continua até os dias de hoje em algumas culturas.

Nessa interligação, ciência e conhecimento popular, a força, o poder da música no contexto terapêutico, ganha e alcança uma potência que a diferencia pela capacidade de transpor tempo, espaço, reinos e apresenta resultados fenomenais na área da saúde, educação, social, empresarial, didática e profilática. Além disso, contribui para o desenvolvimento da cultura e despertar a consciência cidadã, galgada no desenvolvimento criativo humano.

A natureza orgânica e íntegra dessa prática, demonstram a necessidade de flexibilizar qualquer pensamento rígido e possessivo frente a crenças, dogmas, diagnósticos, teorias e qualquer concepção que direcione o homem a uma condição padrão, formatada e moldada. Ela rompe o direito duro de posse pessoal, diluindo-o em partículas flexíveis que se ressignificam, reorganizam e congregam para atender a necessidade de um todo maior em seu tempo e espaço.

A ciência tem o dever de alimentar e buscar melhores caminhos e resultados para servir primeiramente e sobretudo aos interesses e necessidades dos cidadãos.

Conte-nos qual é sua ordem e progresso nas práticas musicoterapêuticas, participando com seus trabalhos.

A Comissão Organizadora convida profissionais, professores, estudantes da área da saúde, educação, social e áreas afins, e demais interessados a participarem deste Evento. O evento terá como convidado e facilitador dos mini-cursos o ilustre Mt Gabriel Fabián Federico, da Universidade del Salvador (ARG). Outrossim, haverá apresentação e exposição de trabalhos em Mesas Redondas, Temas Livres e Pôsteres. 


Para maiores informações sobre o evento e em como encaminhar seus trabalhos, entre em contato com: enpemt2014df@gmail.com

Participe!

quarta-feira, 21 de maio de 2014

A Volta..



Caros

Depois de um período de afastamento, devido especialmente à minha segunda gravidez e nascimento do meu filho, estou voltando às atualizações.

Não me prenderei a prazos e datas, postarei no meu ritmo, aliás, no ritmo do Pedrinho..mas estou com saudades de escrever e conforme o tempo for permitindo, atualizarei as partituras, os artigos, as dicas de atividades.

Para (re) começar,coloco a disposição  novas partituras.

Songbooks:

Bossa Nova volumes 2, 4 e 5 (volumes 1 e 3 já tem no blog)

Tom Jobim volumes 1, 2 e 3

O Melhor do Choro Brasileiro volumes 1 e 2

Espero que gostem!

Aguardem a postagem de um novo artigo que já estou preparando..

Flávia

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Jogos de Expressão e Improvisação




Após uma longa pausa, hoje retornaremos com as atividades propostas no livro 100 Jogos Musicais.
Os jogos de hoje, classificados de Expressão e Improvisação, convidam os jogadores a exprimir as suas próprias idéias ou pontos de vista. Pouco a pouco, incentivam a auto confiança nas suas próprias capacidades inventivas e imaginativas, permitindo ao participante ultrapassar o medo da exposição e o receio de ser julgado.

Uma outra característica destes jogos é a experiência adquirida para, espontaneamente, inventar e encontrar soluções criativas perante situações novas e imprevisíveis.

Os Jogos

Instrumentos Imaginários - Todos os jogadores sentam-se em círculo e um saco grande passa de mão em mão. Cada jogador, na sua vez, tira um instrumento imaginário e passa a "tocá-lo" e emitir o som característico do instrumento imaginado. Aos demais, compete adivinhar o instrumento.

 Mímica de canções - Os participantes dispostos em círculo escolhem um para sentar-se no centro e iniciar o jogo. Este pensa em uma canção conhecida e passa a representá-la com gestos. O participante que adivinhar a canção primeiro deverá cantá-la, e posteriormente tomar o lugar do colega que estava no centro reiniciando assim o jogo. Este jogo pode ter regras variadas ex: Ganha o jogador que mais acertar as canções, ou todos participam, sendo que a cada rodada um jogador em sequencia vai para o centro, independente de ter acertado a resposta ou não.

Som e Sentimento - Duas séries de 6 palavras deverão ser escritas em um quadro (lousa, cartolina). A primeira série consiste em 6 maneiras diferentes de representar um som: 1. Grave, 2. Agudo, 3. Ligado, 4. Suave, 5. Forte, 6. Staccato. A segunda série de palavras consiste em categorias de sentimentos, tais como 1. Raiva, 2. Tristeza, 3. Alegria, 4. Medo, 5. Ternura, 6. Autoridade. Cada jogador deve jogar duas vezes um dado  e representar em instrumentos dispostos livremente a combinação das 2 séries. Ex: Se um jogador tirou um 4 e um 2, este deve escolher um instrumento e expressar com um som Suave (4) um sentimento de Tristeza (2).
Obs.: As palavras de ambos os quadros podem ser diferentes, assim como sua ordem. Porém é importante manter a ideia das colunas de palavras - um indicando a forma de tocar, outro a expressão de sentimentos.
Abaixo  figuras de dados para confeccionar.




Lembre-se que os jogos citados são apenas sugestões e podem ser modificados e adaptados conforme o objetivo e perfil do grupo.

Bom trabalho!

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Novo Ano, Novos Projetos



Um novo ano se inicia e com ele expectativas, planos, projetos...

Com o objetivo de incentivar e auxiliar na elaboração de um projeto de trabalho (entenda-se aqui um projeto que visa oferecer/ implantar serviços como atendimentos musicoterapêuticos, oficinas de música, entre outros), a primeira postagem do ano trás dicas sobre como elaborá-los.

Projeto:o que é?

A palavra projeto é utilizada por muitos profissionais e áreas de atuação com objetivos diversos, tais como projetos pedagógicos, projetos arquitetônicos e etc.

Mas quando falamos em elaborar e apresentar um projeto, como é o caso desta postagem, estamos nos referindo a "uma atividade organizada que tem por objetivo resolver um problema".

Como uma atividade organizada, os projetos devem cumprir as seguintes condições:
  • Ter objetivos claramente definidos 
  • Identificar a população-objetivo à qual está destinada.
  • Especificar a localização espacial dos beneficiários.
  • Estabelecer uma data de início e outra de término

Qual a estrutura de um projeto?

Antes de estruturar um projeto, é preciso possuir algum conhecimento sobre a instituição na qual o projeto será encaminhado.Procurar por palavras chave, tais  como filosofia de trabalho, missão, metas e visão da instituição, pode (e deve) colaborar na elaboração de um projeto que irá ao encontro da instituição,  aumentando assim a chance de aprovação.

Um projeto é composto de diversos itens que, encadeados, dão sentido, corpo e forma à ideia da organização. Abaixo, uma sugestão de estrutura de um projeto:
  •  Identificação dos responsáveis pelo projeto: Nomes, cargos e contatos das pessoas responsáveis pelo projeto assim como um breve currículo 
  • Título do projeto: Inclui o nome curto do projeto, que expressa sua finalidade e forma de atuação. 
  • Apresentação: O que contém o projeto, período previsto para sua realização e avaliação. 
  • Justificativa: Serve para mostrar por que é necessário e prioritário fazer a intervenção proposta pelo projeto. 
  • Público-alvo: Descreve quantos e quem são os beneficiados diretos e indiretos do projeto. 
  • Objetivo Geral: É a razão de ser do projeto. Responde de forma clara e objetiva à questão: “para quem se destina esse projeto e o que ele pretende transformar?”. Este objetivo está diretamente relacionado à justificativa e é genérico. Ele não pode ser assegurado somente pelo sucesso do projeto; depende de outras ações e variáveis. Portanto, expressa o que se quer alcançar em longo prazo, podendo ultrapassar inclusive o tempo de duração do projeto. 
  • Objetivos Específicos: Explica como estarão o público-alvo e o contexto social, depois de suas necessidades serem atendidas. Cada objetivo específico retrata uma única mudança na vida do público-alvo. Um objetivo específico é mensurável, atingível num tempo limitado, relacionado às necessidades do público-alvo. 
  • Plano de ações e atividades: Mostra o que será feito para que os objetivos específicos se transformem em realidade. 
  • Parcerias: Relata se o projeto conta com alianças com o setor público, com a iniciativa privada e/ou com organizações da sociedade civil organizada.
  •  Avaliação: Apresenta os procedimentos e métodos que serão usados para saber se as atividades estão sendo executadas, consumindo os recursos previstos, se os objetivos propostos estão sendo atingidos e quais os indicadores referência para o processo. 
  • Cronograma: É a representação gráfica do tempo das ações e das atividades planejadas. Responde quando ocorrerão as atividades previstas no plano de ação, durante o período estabelecido para o projeto. 
  • Orçamento: Detalha todos os recursos materiais, financeiros e humanos envolvidos no projeto. Pode ser feito mostrando as despesas por tipo tais como: recursos humanos, equipamentos etc. Também podem ser apresentadas por meio de um cronograma físico financeiro que demonstra quando as despesas serão efetivadas ao longo do projeto. 
  •  Equipe: (se houver) Descreve o grupo de pessoas ou profissionais envolvidos no projeto e qual será o papel de cada um. 
  • Sustentabilidade (continuidade do projeto) Pontua as estratégias e os desdobramentos que viabilizarão a continuidade do projeto e de seus resultados. 

Seguindo a estrutura descrita acima, é possível elaborar um projeto de Musicoterapia (por exemplo), tanto para instituições privadas (hospitais, escolas, casas geriátricas, instituições de reabilitações entre outras), como para prefeituras, fundações, ongs, e etc. Lembre-se de conhecer antes a instituição, seja pessoalmente, ou pesquisando em sites e outros meios.
Algumas instituições podem já possuir um modelo próprio para elaboração de projetos, embora vários dos  itens citados acima são comuns a qualquer projeto.

A estrutura acima é portanto, apenas uma sugestão! Itens podem ser acrescentados e outros excluídos. Nas referências abaixo, acesse os links com alguns manuais de elaboração de projetos nas áreas da saúde, cultura e social.

É isso, bom trabalho e excelente 2013!


Referências:



Manual de Apoio à Elaboração de Projetos de Democratização Cultural

Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde. Guia de elaboração de propostas de projetos.




segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz Ano Novo!



O Blog Música & Saúde fecha o ano com um agradecimento a todos que nos acompanharam ao longo de 2012, seja visitando, lendo as postagens, deixando seus comentários..

Este foi um ano de bastante trabalho (não estou reclamando!), o que prejudicou a atualização das postagens, mas espero que neste novo ano as publicações sejam mais frequentes. Vários projetos propostos em 2012 não foram finalizados, neste ano espero poder concluí-los.

Assim, conto com a participação de vocês que acompanham nosso trabalho. Que 2013 seja um ano de realizações e crescimento! Que nossos projetos possam ser finalmente alcançados!

Falando em projetos, não percam a primeira postagem do ano que irá ao ar no dia 03/01, dia que o blog comemora 2 anos de vida! O artigo dará dicas de como preparar um projeto.

Finalizo este pequeno post  com a letra de uma música (não poderia ser diferente!) e os votos de Feliz Ano Novo!



Feliz Ano Novo

Ligue a vitrola, vamos dançar
São tantas horas, não importa agora
Toque uma valsa, um tango,
Ou mesmo um rock'n'roll
Não tenha pressa, poucas palavras
Um agrado pra nós dois
Eu vou sonhar...
Eu vou contar mais uma história
De amor eu vou chorar

Toque uma valsa, um tango,

Ou mesmo um rock'n'roll

Feliz ano novo!!!

(Música: Pato Fu)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates