Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Novo Ano, Novos Projetos



Um novo ano se inicia e com ele expectativas, planos, projetos...

Com o objetivo de incentivar e auxiliar na elaboração de um projeto de trabalho (entenda-se aqui um projeto que visa oferecer/ implantar serviços como atendimentos musicoterapêuticos, oficinas de música, entre outros), a primeira postagem do ano trás dicas sobre como elaborá-los.

Projeto:o que é?

A palavra projeto é utilizada por muitos profissionais e áreas de atuação com objetivos diversos, tais como projetos pedagógicos, projetos arquitetônicos e etc.

Mas quando falamos em elaborar e apresentar um projeto, como é o caso desta postagem, estamos nos referindo a "uma atividade organizada que tem por objetivo resolver um problema".

Como uma atividade organizada, os projetos devem cumprir as seguintes condições:
  • Ter objetivos claramente definidos 
  • Identificar a população-objetivo à qual está destinada.
  • Especificar a localização espacial dos beneficiários.
  • Estabelecer uma data de início e outra de término

Qual a estrutura de um projeto?

Antes de estruturar um projeto, é preciso possuir algum conhecimento sobre a instituição na qual o projeto será encaminhado.Procurar por palavras chave, tais  como filosofia de trabalho, missão, metas e visão da instituição, pode (e deve) colaborar na elaboração de um projeto que irá ao encontro da instituição,  aumentando assim a chance de aprovação.

Um projeto é composto de diversos itens que, encadeados, dão sentido, corpo e forma à ideia da organização. Abaixo, uma sugestão de estrutura de um projeto:
  •  Identificação dos responsáveis pelo projeto: Nomes, cargos e contatos das pessoas responsáveis pelo projeto assim como um breve currículo 
  • Título do projeto: Inclui o nome curto do projeto, que expressa sua finalidade e forma de atuação. 
  • Apresentação: O que contém o projeto, período previsto para sua realização e avaliação. 
  • Justificativa: Serve para mostrar por que é necessário e prioritário fazer a intervenção proposta pelo projeto. 
  • Público-alvo: Descreve quantos e quem são os beneficiados diretos e indiretos do projeto. 
  • Objetivo Geral: É a razão de ser do projeto. Responde de forma clara e objetiva à questão: “para quem se destina esse projeto e o que ele pretende transformar?”. Este objetivo está diretamente relacionado à justificativa e é genérico. Ele não pode ser assegurado somente pelo sucesso do projeto; depende de outras ações e variáveis. Portanto, expressa o que se quer alcançar em longo prazo, podendo ultrapassar inclusive o tempo de duração do projeto. 
  • Objetivos Específicos: Explica como estarão o público-alvo e o contexto social, depois de suas necessidades serem atendidas. Cada objetivo específico retrata uma única mudança na vida do público-alvo. Um objetivo específico é mensurável, atingível num tempo limitado, relacionado às necessidades do público-alvo. 
  • Plano de ações e atividades: Mostra o que será feito para que os objetivos específicos se transformem em realidade. 
  • Parcerias: Relata se o projeto conta com alianças com o setor público, com a iniciativa privada e/ou com organizações da sociedade civil organizada.
  •  Avaliação: Apresenta os procedimentos e métodos que serão usados para saber se as atividades estão sendo executadas, consumindo os recursos previstos, se os objetivos propostos estão sendo atingidos e quais os indicadores referência para o processo. 
  • Cronograma: É a representação gráfica do tempo das ações e das atividades planejadas. Responde quando ocorrerão as atividades previstas no plano de ação, durante o período estabelecido para o projeto. 
  • Orçamento: Detalha todos os recursos materiais, financeiros e humanos envolvidos no projeto. Pode ser feito mostrando as despesas por tipo tais como: recursos humanos, equipamentos etc. Também podem ser apresentadas por meio de um cronograma físico financeiro que demonstra quando as despesas serão efetivadas ao longo do projeto. 
  •  Equipe: (se houver) Descreve o grupo de pessoas ou profissionais envolvidos no projeto e qual será o papel de cada um. 
  • Sustentabilidade (continuidade do projeto) Pontua as estratégias e os desdobramentos que viabilizarão a continuidade do projeto e de seus resultados. 

Seguindo a estrutura descrita acima, é possível elaborar um projeto de Musicoterapia (por exemplo), tanto para instituições privadas (hospitais, escolas, casas geriátricas, instituições de reabilitações entre outras), como para prefeituras, fundações, ongs, e etc. Lembre-se de conhecer antes a instituição, seja pessoalmente, ou pesquisando em sites e outros meios.
Algumas instituições podem já possuir um modelo próprio para elaboração de projetos, embora vários dos  itens citados acima são comuns a qualquer projeto.

A estrutura acima é portanto, apenas uma sugestão! Itens podem ser acrescentados e outros excluídos. Nas referências abaixo, acesse os links com alguns manuais de elaboração de projetos nas áreas da saúde, cultura e social.

É isso, bom trabalho e excelente 2013!


Referências:



Manual de Apoio à Elaboração de Projetos de Democratização Cultural

Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde. Guia de elaboração de propostas de projetos.




0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, leia as normas do blog:

Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão.

Obrigada por sua participação, fico na expectativa de seu retorno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates