Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

sábado, 19 de maio de 2012

A Composição Musical no Processo Musicoterapêutico





De 22 a 25 de maio de 2012, ocorrerá o VIII Simpósio de Cognição e Artes Musicais - SIMCAM8, na cidade de Florianópolis, SC. O tema central do Simpósio é Cognição Musical: trajetórias e perspectivas.


Pela primeira vez vou  participar do evento apresentando o trabalho "A Composição musical no processo musicoterapêutico", escrito por mim e por minha irmã Roberta Soares de Barros Florencio, companheira de vários trabalhos.

No evento passado, (SIMCAM7, 2011), tive um trabalho aprovado e publicado nos anais: "Musicoterapia e Cognição: A importância do fazer musical para estímulo e manutenção das funções executivas de idosos institucionalizados", mas infelizmente não pude comparecer ao evento que foi em Brasília. Nesta edição irei com a família, e apresentarei o artigo no dia 24 (baixe a programação completa aqui).

Veja abaixo o resumo atualizado do artigo que será apresentado:



A composição musical no processo musicoterapêutico
Flávia Barros Nogueira, Roberta Soares de Barros Florencio

RESUMO

A proposta deste trabalho é abordar a relevância da composição musical para o processo musicoterapêutico. A composição musical, segundo Bruscia, é uma técnica utilizada com pacientes que necessitam de melhor organização e planejamento do poder de decisão, de desenvolver a capacidade de identificar e formular temas, aprender a ter compromissos, expor, documentar e comunicar seus pensamentos e sentimentos internos, tornando-os tangíveis. (BRUSCIA 1991 apud BARCELLOS 2004). Assim, a composição oferece um meio do cliente exteriorizar sentimentos e pensamentos muitas vezes reprimidos internamente. Além disso, no processo de composição os mecanismos cognitivos são amplamente estimulados, já que sua produção envolve raciocínio, atenção, memória, pensamento, imaginação, juízo e discurso coerente. Vale destacar que dentro de um processo musicoterapêutico não é necessário que o paciente ou cliente tenha qualquer conhecimento musical, neste caso o musicoterapeuta assume a responsabilidade dos aspectos mais técnicos do processo e tenta adequar à participação do paciente ou cliente de acordo com sua capacidade musical. (BRUSCIA 2000). Assim, este trabalho visa, através de uma abordagem metodológica que envolve um levantamento bibliográfico e breves relatos de casos, apresentar fundamentos que demonstrem os benefícios da composição musical em um processo musicoterapêutico. O levantamento bibliográfico contempla a discussão de publicações de livros e artigos de autores da musicoterapia brasileira e internacional, os quais contemplam, especialmente, a composição musical. Além de autores da musicoterapia, buscamos fontes literárias que abordam a temática da música e sua relação com a mente humana. Os pacientes que tiveram seus casos relatados no trabalho assinaram consentimento livre e esclarecido. Todos encontram-se em processo musicoterapêutico atendidos pelas autoras com diferenças de faixa etária, diagnóstico clínico e gênero, e ilustram os aspectos positivos da composição musical, já que através da composição, acreditamos que o musicoterapeuta pode trabalhar mecanismos importantes para a saúde do seu paciente ou cliente.



Na próxima postagem, confira como foi o evento.
Aguardem também a publicação do trabalho completo.

Maiores informações: http://www.abcogmus.org/simcam/index.php/simcam/simcam8

quarta-feira, 9 de maio de 2012

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Musicoterapia - Cursos e Eventos




A postagem de hoje divulga eventos específicos da musicoterapia que ocorrerão neste mês de maio e junho.

Sabemos o quanto é importante para qualquer bom profissional manter-se atualizado e bem informado, e na nossa profissão não é diferente.

Um musicoterapeuta que busca sempre se atualizar e adquirir novos conhecimentos e experiências, com certeza prestará um melhor atendimento aos seus pacientes e clientes  e, consequentemente, estará ajudando a profissão como um todo, já que os frutos de um bom trabalho são os melhores divulgadores. Por outro lado, maus profissionais podem colaborar para uma imagem negativa e as vezes até equivocada da nossa prática clínica.

Confira abaixo três eventos que ocorrerão em breve. 



Educação Musical e Musicoterapia
São Paulo - SP

Sinopse: A atual conversação entre música, inclusão, educação e terapia em nossa sociedade traz uma  nova demanda escolar e clínica, por um profissional com olhar e prática ampliados,  concretizado na figura do professor-(musico)terapeuta.
O objetivo deste curso introdutório é oferecer ferramentas para atuação do profissional que transita nesse campo.
Programação: Panorama teórico e atividades sonoro-musicais para trabalhar com crianças na primeira infância (0 a 6 anos).
Profissional: Luisiana França Passarini – Musicoterapeuta e Educadora Musical, coordenadora do Projeto Musicando – Música no Desenvolvimento Infantil,  pós-graduanda em Psicopatologia e Saúde Pública com enfoque na Criança e Adolescente – FSP_USP.
Data: 26 de maio
Horário: 14hs às 18hs (Cadastro às 13:30hs)
Público Alvo: Estudantes e profissionais da educação, educação musical, musicoterapia e áreas correlacionadas.
Inscrição: Enviar nome, profissão, contatos telefônicos e comprovante de depósito para cursos@centrobenenzon.com.br . 
Investimento: R$ 140,00
 Data limite para inscrição : 20 de maio
 Dados Bancários: Banco Bradesco/ AG: 1518 / CC:2525 - 9 / CPF:025.936.226.36 / Luisiana B. França
  


Curso Internacional 

“Sistematización de la práctica musicoterapéutica”
Porto Alegre - RS

Descrição do curso:
 As experiências musicais em musicoterapia oferecem uma quantidade de dados que muitas vezes excedem a escuta do musicoterapeuta. Poder realizar registros sistemáticos claros permite não apenas entender com clareza as experiências musicais, mas também possibilita ao musicoterapeuta poder transmitir essa informação de forma específica e clara a outros profissionais. O curso "sistematização da prática musicoterapêutica" oferece a possibilidade de conhecer as diversas formas de registro e análise de sessão, criadas pelo modelo MTD, conhecendo sua aplicação e utilização em áreas de saúde mental e medicina. A formação se realizará desde experiências práticas e análise de protocolos de avaliação de funções musicais, escalas de análise de experiências intra e intermusicais, elaboração de critérios de encaminhamento a musicoterapia e fichas de análise de sessões processuais e focais.

Objetivo do curso: Conhecer diferentes formas de registro e análise das experiências musicais em musicoterapia desenvolvidas pelo modelo MTD, que permitam poder levar a prática, ferramentas de fácil aplicação, as quais poderão ser utilizadas desde qualquer marco teórico.

Musicoterapeuta responsable: Lic. Karina Daniela Ferrari

  



IV Fórum de Musicoterapia - AMT - RS
Musicoterapia, Música e Cognição
São Leopoldo - RS

Para maiores informações e incrições,
acesse:


Programe-se e participe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates