Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Conferências de Assistência Social - Espaço para dar voz à musicoterapia



Recentemente, conquistamos um passo importante na consolidação da musicoterapia nas políticas públicas com a inserção no Sistema Único de Assistência Social - SUAS. Porém, para que essa conquista seja realmente efetivada, torna-se fundamental  apresentar e debater em espaços públicos e relevantes. As conferências de Assistência Social, organizadas primeiro em âmbito municipal (até agosto 2011), seguida da Conferência Estadual (Outubro/2011) e Nacional (Dezembro/2011- Brasília) são espaços fundamentais nos quais o musicoterapeuta apresenta seu trabalho e a recente inserção publicada em Diário Oficial.

O que são as Conferências de Assistência Social

São espaços de caráter propositivo e deliberativo que oportunizam o debate e avaliação da política de assistência social e a proposição de novas diretrizes, no sentido de consolidar e ampliar os direitos socioassistenciais dos seus usuários.

Na cidade de São Paulo, a  IX Conferência Municipal de Assistência Social  é precedida de inúmeras pré conferências,  preparatórias para a Conferência Municipal, e tem o intuito de:
 1) identificar as necessidades relacionadas à política de assistência social nos territórios, avaliar a implementação das deliberações das Conferências anteriores e indicar propostas para o aperfeiçoamento das ações do Sistema Único da Assistência Social, os entraves que dificultam o estruturação da gestão do trabalho no SUAS, bem como para o fortalecimento da participação e do controle social, do reordenamento e qualificação dos serviços socioassistenciais e de sua relação com os benefícios e programas de transferência de renda para erradicar a extrema pobreza no Brasil; e 
 2) organizar a participação e estabelecer a participação organizada nas conferências Estaduais, do DF e municipais.


Quem participa da Conferência Municipal de Assistência Social?

Todos os cidadãos podem participar das conferências municipais, desde que devidamente credenciados, na condição de:

  • Delegados, com direito a voz e voto. 
  • Convidados e observadores, com direito a voz. 
 O que significa participar? 

 A participação significa auto-apresentação, ou seja, a participação é direta, onde o próprio indivíduo se manifesta. Já a representação significa tornar presente, algo que está ausente. Representar implica que alguém tem a delegação para falar, atuar em nome de outro ou de um grupo.

Portanto, ressalto que a participação de musicoterapeutas é fundamental. Com direito a voz, o musicoterapeuta que participar de uma conferência deve se apresentar e levar o Diário Oficial que consta a inserção do musicoterapeuta no SUAS. As conferências terão relatórios e registros das participações , decisões, propostas e manifestos em geral. Os participantes podem ainda participar da Conferência Estadual e posteriormente na Conferência Nacional, sendo que a participação municipal é critério para participações futuras.

Participe! As pré conferências já estão se encerrando, mas ainda há tempo! 
Para moradores de outros municípios, informe-se!

Datas das próximas pré conferências da cidade de São Paulo

PRÉ-CONFERÊNCIA - REGIONAL LAPA
Data: 26.7.2011
Local: UNINOVE BARRA FUNDA
Endereço: Rua Dr. Adolfo Pinto, 109 – Bairro: Barra Funda - Auditório - 12.º andar
Horário: Das 8h00 às 18h00

PRÉ-CONFERÊNCIA - REGIONAL CAMPO LIMPO
Data: 27.7.2011
Local: UNASP
Endereço: Estrada de Itapecerica, 5859 – Bairro: Jd. Alvorada – Capão Redondo
Horário: Das 8h00 às 17h00

PRÉ-CONFERÊNCIA - REGIONAL BUTANTÃ
Data: 28.07.2011
Local: Educandário Dom Duarte – ONG “Liga das Senhoras Católicas de São Paulo”
Endereço: Av. Engenheiro Heitor Eiras Garcia, 5985, Raposo Tavares – Bairro: Jd. Educandário
Horário: Das 8h00 às 18h00

PRÉ-CONFERÊNCIA - REGIONAL JAÇANÃ
Data: 29.07.2011
Local: Igreja Santa Terezinha do Menino Jesus
Endereço: Av. Guapira, 2005 – Bairro: Jaçanã
Horário: Das 8h00 às 18h00

PRÉ-CONFERÊNCIA - REGIONAL PINHEIROS
Data 01.8.2011
Local: Paróquia São Luis Gonzaga
Endereço: Av. Paulista, 2378 - Tel.: 11 - 32315954 - 
Próximo à Esquina com a Rua Bela Cintra – SP - Ao lado do Metrô Consolação – Bairro: Bela Vista
Horário: Das 8h00 às 18h00

PRÉ-CONFERÊNCIA - REGIONAL VILA MARIA
Data: 02.08.2011
Local: UNINOVE 
Endereço: Rua Diamantina, 302 – Bairro: Vila Maria.
Horário: Das 8h00 às 18h00

PRÉ-CONFERÊNCIA - REGIONAL SANTO AMARO
Data: 03.8.2011
Local: Colégio Adventista
Endereço: R. Professor Delgado de Carvalho, 118 – Bairro: Santo Amaro
Horário: 9h00 às 17h00

PRÉ-CONFERÊNCIA - REGIONAL CIDADE TIRADENTES
Data: 04.8.2011
Local: CEU AGUA AZUL
Endereço: Avenida dos Metalúrgicos, 1.262 
Horário: Das 8h00 às 18h00

PRÉ-CONFERÊNCIA - REGIONAL ARICANDUVA/FORMOSA
Data: 05.8.2011
Local: CENLEP
Endereço: Av. Regente Feijó, 1500 – Bairro: Jd. Anália Franco
Horário: 8h00 às 17h00

Conferência Municipal de São Paulo
Dias 24, 25 e 26 de Agosto de 2011
 Palácio de Convenções do Anhembi – Auditório Celso Furtado, Avenida Olavo Fontoura nº 1209 – Santana. - Veja aqui maiores informações sobre o evento

Conferências Municipais: Saiba mais aqui

Baixe aqui página do Diário Oficial com a resolução que insere a musicoterapia no SUAS

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Competências do Musicoterapeuta - parte 1: introdução




 Sendo a musicoterapia uma profissão relativamente nova, gera muitas vezes, confusões e afirmações equivocadas com respeito a prática e seriedade da profissão devido o desconhecimento da sociedade em geral. Assim, creio que é função dos profissionais  disseminar a importância e seriedade da musicoterapia brasileira, através de uma prática competente e qualificada. Nesta postagem, assim como nas próximas, abordarei as competências do profissional musicoterapeuta, fundamentando-se na bibliografia mundial da musicoterapia e na minha própria experiência e observações.


O musicoterapeuta segundo Bruscia

Kenneth Bruscia, no capítulo 7 do livro Definindo Musicoterapia (2000), discorre especialmente sobre a figura do terapeuta. O autor descreve as competências necessárias de um musicoterapeuta iniciante, ou seja, as qualificações básicas para que um musicoterapeuta possa iniciar sua carreira profissional.

São três as áreas principais que o profissional iniciante deve dominar:

Fundamentos da música: para que possa desempenhar a função adequadamente, o terapeuta deve possuir sólidos conhecimentos e habilidades musicais.

Fundamentos da clínica: Compreensão das diversas excepcionalidades, suas causas e sintomas, compreensão de como se dá o desenvolvimento normal e patológico, dinâmica de grupos relação terapêutica.

Musicoterapia: Diversas competências que vão desde conhecimento sobre os fundamentos e princípios da musicoterapia até a ética profissional (BRUSCIA, 2000).

Em postagens futuras, iremos desenvolver alguns temas:
  • As áreas de conhecimento do musicoterapeuta;
  • A formação acadêmica;
  • Competências segundo o DACUM;
  • O Musicoterapeuta e a produção bibliográfica brasileira. 
Contribua! Deixe um comentário e participe da enquete:
O musicoterapeuta ideal deve: Possuir uma graduação em musicoterapia; Possuir pelo menos um curso de especialização Lato Sensu em musicoterapia; Possuir experiência em educação musical;  Possuir algum conhecimento musical; Possuir um excelente conhecimento musical. Você pode escolher mais de uma opção. Vote!

Referências:

BRUSCIA, K. Definindo Musicoterapia. São Paulo: Enelivros, 2000.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Buena Vista Social Club - De Havana para o Mundo





“De Cuba, retenho na memória o calor humano de um povo que vive com tão pouco e ainda assim consegue sorrir porque não perdeu a capacidade de sonhar. Guardo comigo a multiplicidade de raças que convivem sem problemas, os sorrisos que nos brindam, o som da música sempre presente, a beleza natural de seus olhares, a magia do museu vivo de carros antigos, os cheiros da fruta nos mercados, as sombras das arcadas corroídas pelo tempo e as cores bem vivas que teimam em contrariar o desânimo.” ( De um viajante)

Na década de 40, o clube de dança e música Buena Vista Social Club, da cidade de Havana reunia músicos e compositores cubanos como Manuel "Puntillita" Licea, Compay Segundo, Rubén González, Ibrahim Ferrer  e Omara Portuondo.

Após quase 40 anos do fechamento do clube, o guitarrista e produtor musical americano Ry Cooder viajou à Havana, atraído por uma gravação em fita na qual ele tempos antes tinha escutado e se encantado, em busca de músicos cubanos afim de gravar um disco. Desta iniciativa surge o premiado disco Buena Vista Social Club, nome que faz referência ao saudoso clube fechado nos anos 50.

O filme

Em 1998, juntamente com o diretor alemão Win Wenders,  Cooder volta à Cuba para filmar um documentário, com entrevistas, depoimentos, bastidores da gravação do disco de Ibrahim Ferrer e partes dos shows realizados pelo grupo formado em 96. 

Cooder e Wenders já haviam trabalhado juntos anteriormente conquistando prêmios como a Palma de Ouro no festival de Cannes em 1984 com Paris Texas. Agora Buena Vista recebe uma indicação ao Oscar de melhor documentário e conquista um Grammy . 

O filme revela músicos renascidos, resgatados pela música. Vemos o encontro da música tradicional cubana com a guitarra de Ry Cooder e sua influência havaiana. Velhos músicos de vanguarda e a juventude de Johaquin Cooder, introduzindo novos instrumentos . Vemos a técnica precisa e agilidade de Ruben Gonzales ao piano, a espontaneidade e graça de Puntillita, a postura contida, até certo ponto, de Ibhaim Ferrer, a emoção de Omara Portuondo. Não há conflito. Toda essa diversidade gera um colorido que ilumina e contagia qualquer olhar. 

Através do filme deslumbramos o colorido das ruas de Havana, sua arquitetura, seus carros antigos, seu povo solidário, seus timbres característicos, suas tradições, seus personagens interessantes e tudo isso envolto em uma música envolvente formando uma imensa paisagem.

Saboreie um pouco da paisagem cubana no pequeno trailer abaixo:



“Timbres característicos... maneiras próprias de entoar a voz, tudo isso é responsável por sonoridades locais, que se mesclam com outros sons, ruídos, falas, fazendo surgir verdadeiras paisagens sonoras...
O primeiro impacto sonoro é marcante, é tão delatador quanto a luz peculiar de uma região nova, as suas cores ou os odores que a compõe.”(Tiago de Oliveira Pinto)

A música cubana é marcante, revela um povo que vê a música como formadora de suas próprias identidades, não há como desvinculá-la.

Recomendo mesmo para os não simpatizantes da música latina.


Referências:


Site oficial: http://www.buenavistasocialclub.com/


segunda-feira, 4 de julho de 2011

Musicoterapia na Educação




Na área da educação, a musicoterapia se insere tanto na escola de ensino regular, especial e projetos da comunidade, tais como oficinas promovidas pelo município. O musicoterapeuta que atua no ambiente educacional poderá ter por objetivo estimular o desenvolvimento de habilidades cognitivas, motoras, sociais e emocionais dos alunos, ampliando suas possibilidades de aprendizado. Nesse sentido, o processo musicoterapêutico poderá incidir sobre o desenvolvimento individual do aluno com vistas a também colaborar com os objetivos gerais da escola e da comunidade.


Musicoterapia na Educação Musical

Embora o processo musicoterapêutico não tenha como objetivo o aprendizado musical, as atividades sonoras apresentam ao indivíduo, principalmente ao não músico, novas experiências, implicando no aprendizado e estímulo de novas habilidades. Essas experiências oferecem ao cérebro a possibilidade de adaptarem-se as novas habilidades, envolvendo uma rede complexa de atividades neurais.

As atividades criativas dentro da educação musical estão estritamente relacionadas ao processo de ensino/aprendizagem. Por outro lado, o musicoterapeuta, apesar de estar atento ao desenvolvimento musical do indivíduo, está muito mais interessado no desenvolvimento deste como pessoa, a fim de que o mesmo tenha uma melhor qualidade de vida. 

A musicoterapia, portanto,  não tem objetivos pedagógicos e sim terapêuticos, pois visa ajudar e tratar um indivíduo de forma a melhorar sua qualidade de vida, cuidando da sua saúde integral nos aspectos físico e mental e no convívio social.  Na musicoterapia, a música é utilizada como um meio para se alcançar objetivos terapêuticos, enquanto que na educação musical, a música é utilizada com um fim estético.

Porém, ao trabalhar aspectos amplos que envolvem o desenvolvimento global do aluno, a musicoterapia contribui com o aprendizado, atuando na melhoria das capacidades não só cognitivas, mas afetivas e sociais.


Referências:

CUNHA, Rosemyriam, VOLPI, Sheila. A Prática Da Musicoterapia Em Diferentes Áreas De Atuação. Revistacient./FAP, Curitiba, v.3, p.85-97, jan./dez. 2008
MEDEIROS, Maria L. L. O processo criativo em Educação Musical e em Musicoterapia.  IX Encontro Regional da ABEM Nordeste, Natal, 2010.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates