Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Competências do Musicoterapeuta - parte 1: introdução




 Sendo a musicoterapia uma profissão relativamente nova, gera muitas vezes, confusões e afirmações equivocadas com respeito a prática e seriedade da profissão devido o desconhecimento da sociedade em geral. Assim, creio que é função dos profissionais  disseminar a importância e seriedade da musicoterapia brasileira, através de uma prática competente e qualificada. Nesta postagem, assim como nas próximas, abordarei as competências do profissional musicoterapeuta, fundamentando-se na bibliografia mundial da musicoterapia e na minha própria experiência e observações.


O musicoterapeuta segundo Bruscia

Kenneth Bruscia, no capítulo 7 do livro Definindo Musicoterapia (2000), discorre especialmente sobre a figura do terapeuta. O autor descreve as competências necessárias de um musicoterapeuta iniciante, ou seja, as qualificações básicas para que um musicoterapeuta possa iniciar sua carreira profissional.

São três as áreas principais que o profissional iniciante deve dominar:

Fundamentos da música: para que possa desempenhar a função adequadamente, o terapeuta deve possuir sólidos conhecimentos e habilidades musicais.

Fundamentos da clínica: Compreensão das diversas excepcionalidades, suas causas e sintomas, compreensão de como se dá o desenvolvimento normal e patológico, dinâmica de grupos relação terapêutica.

Musicoterapia: Diversas competências que vão desde conhecimento sobre os fundamentos e princípios da musicoterapia até a ética profissional (BRUSCIA, 2000).

Em postagens futuras, iremos desenvolver alguns temas:
  • As áreas de conhecimento do musicoterapeuta;
  • A formação acadêmica;
  • Competências segundo o DACUM;
  • O Musicoterapeuta e a produção bibliográfica brasileira. 
Contribua! Deixe um comentário e participe da enquete:
O musicoterapeuta ideal deve: Possuir uma graduação em musicoterapia; Possuir pelo menos um curso de especialização Lato Sensu em musicoterapia; Possuir experiência em educação musical;  Possuir algum conhecimento musical; Possuir um excelente conhecimento musical. Você pode escolher mais de uma opção. Vote!

Referências:

BRUSCIA, K. Definindo Musicoterapia. São Paulo: Enelivros, 2000.

2 comentários:

Rodrigo Nogueira disse...

Segundo Bruscia o musicoterapeuta deve ter fundamentos ou sólidos conhecimentos e habilidades musicais? Não entendi...

Música e Saúde disse...

Rodrigo

Vou abordar e aprofundar esse ponto em uma próxima postagem, aguarde!

Flávia

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante, todos que são publicados são respondidos, mas antes de escrever, leia as normas do blog:

Você pode: Opinar, elogiar, criticar, sugerir, debater e discordar.
Mas NÃO PODE ofender, insultar, difamar, divulgar spam, fazer racismo, ou qualquer tipo de conteúdo ilegal, além de usar palavras de baixo calão.

Obrigada por sua participação, fico na expectativa de seu retorno!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Blogger Templates